Albert Mendonça
CIRURGIA PLÁSTICA

Abdominoplastia
(cirurgia plástica de abdomen)

A abdominoplastia destina-se à remoção de gordura localizada no abdome inferior, assim como da flacidez de pele ao redor da região umbilical e das estrias situadas entre o umbigo e os pêlos pubianos. Não consegue eliminar as estrias dos flancos (região lateral) ou da região superior ao umbigo podendo ainda alongar as estrias restantes. Por ser um tratamento de flacidez, não deve ser encarado como uma opção entre este procedimento e a lipoaspiração. Nos casos de lipoaspiração pura, não há flacidez de pele, mas somente excesso localizado de gordura em uma região com boa textura e elasticidade da pele. Não é tratamento para emagrecimento e pessoas obesas obtêm resultado pouco satisfatório.. Em relação às mulheres, o ideal é ter todos os filhos programados antes de se submeter a uma abdominoplastia. A ocorrência de gravidez após a cirurgia de abdominoplastia poderá causar dano ao resultado final. Na eventualidade de uma nova gestação, o resultado poderá não ser preservado, sendo então necessária outra cirurgia, desta vez com a possibilidade da criação de uma nova cicatriz, que pode ser em“T” invertido, ou até mesmo uma cicatriz mediana , vertical , no trajeto do umbigo até a cicatriz horizontal . Não aconselhamos a cirurgia antes de 12 meses da data do último parto. A cirurgia também corrige algum grau de flacidez muscular da parede abdominal. A abdominoplastia muitas vezes é acompanhada de lipoaspiração de flancos (porção lateral do abdome), dorso, ou outras áreas de necessidade para a harmonia deste segmento corporal.

As cicatrizes podem ser de tamanhos variáveis de acordo com a quantidade e localização do excesso de tecidos a serem removidos. Elas se caracterizam por uma linha arqueada, sendo baixas na região pubiana e elevando-se em direção lateral. Com este formato, elas são planejadas para ficarem escondidas sob os trajes íntimos ou de banho. Em determinadas situações em que não há distensibilidade suficiente dos tecidos para alcançar a região pubiana, haverá a necessidade da complementação da cicatriz arqueada com um pequeno traço vertical mediano, deixando o aspecto final de um “T” invertido. Cada situação é particular e não depende do cirurgião, mas sim das condições anatômicas de cada abdome. Pode estar certo de que serão posicionadas as menores cicatrizes necessárias a um bom resultado estético.

Com a necessidade de reposicionamento do umbigo, uma pequena cicatriz é colocada ao redor do mesmo, mas de forma a escondê-la na depressão umbilical tanto quanto possível. Esta normalmente não é necessária nas miniabdominoplastias. Pode-se aproveitar o ato cirúrgico para correção de eventual hérnia umbilical já existente. Porém como toda hérnia, há a possibilidade ( mesmo que pequena ) de recidiva ( ou seja, a hérnia voltar a manifestar-se), sendo, nestas situações, a paciente encaminhada a outro especialista ( cirurgião geral ) para a avaliação da necessidade de colocação de tela cirúrgica.

Em algumas situações que a região supra umbilical (“estômago alto”) é muito espessa (com depósito de gordura), pode haver a necessidade de mais de uma cirurgia. Nestes casos, recomendamos a abdominoplastia num primeiro tempo e uma lipoaspiração depois de no mínimo 6 meses a 1 ano.

Nos grandes obesos que perderam muito peso ou que foram submetidos a cirurgias de emagrecimento pode-se ter que particularizar os planos cirúrgicos com mudanças nos traçados cicatriciais.

Lembre-se das recomendações gerais para as cirurgias, como não usar, por duas semanas antes, medicamentos à base de AAS, anticoagulantes, corticóides de uso prolongado ou medicamentos para emagrecer; abstinência do fumo por 30 dias antes da operação; não usar cremes faciais e corporais a partir da véspera da cirurgia; jejum de acordo com a recomendação médica (10 horas antes da cirurgia); comunicar ao seu médico qualquer anormalidade ou uso recente de medicamentos, alergias medicamentosas ou alimentares e alguma outra recomendação que venha a ser pertinente. Guardar em casa objetos pessoais como jóias e bijuterias e não depilar ou raspar os pêlos pubianos nem usar cremes corporais a partir da véspera da cirurgia.

FUMO:Já referimos a real necessidade de suspender o hábito de fumar pelo menos 30 dias antes da operação. É sabido que o fumo prejudica a circulação cutânea e dificulta a cicatrização, levando até mesmo a necrose (morte) de pele.

A abdominoplastia é realizada sob anestesia peridural com sedação, podendo ser geral a critério da equipe cirúrgico-anestésica. O(a) paciente deverá permanecer internado(a) na clínica ou hospital por 1 ou 2 dias, ou por períodos diferentes, de acordo com a avaliação médica de cada caso. Serão colocados drenos que serão removidos em 7 dias de pós-operatório, de acordo com a avaliação médica.

O(a) paciente jamais deverá fazer compressas quentes na área operada, para melhorar o inchaço. A pele ainda estará sensível e poderá ocorrer queimadura de 3º grau.

Intercorrências podem surgir no pós-operatório.São exemplos: equimoses (manchas roxas na pele), edema (inchaço), pequenos hematomas que podem drenar espontaneamente ou necessitar drenagem cirúrgica, eliminação de pontos internos (por volta de 3 semanas), deiscência de pontos (abertura do corte), seroma (coleção de líquidos que se formam pelo grande descolamento tecidual), alterações passageiras (melhoram após vários meses) ou definitivas da sensibilidade da pele etc. Em alguns casos, poderá ocorrer, após o 8º dia, a eliminação de certa quantidade de líquido amarelado ou sanguinolento, por um ou mais pontos de cicatriz.

Outras intercorrências indesejáveis e mais complexas, que felizmente são raras: infecção, grande deiscência (abertura) de pontos, necrose (morte) parcial ou total da pele próximo à cicatriz, grandes hematomas que precisam ser drenados e as intercorrências pertinentes a qualquer procedimento cirúrgico. Sua ocorrência, felizmente, não é freqüente e não costuma comprometer os resultados. Nestas eventualidades, é fundamental manter a calma e conversar profundamente com seu médico que cuidará atentamente do seu caso. Continuar confiando no seu médico ainda é o melhor caminho e ele saberá como lhe ajudar, pois só ele sabe realmente como foi realizada sua cirurgia, em todos os seus detalhes.

A abdominoplastia associada ou não a lipoaspiração não é cirurgia para o resto da vida e fatores como idade, variação do peso corporal, qualidade e textura da pele, influências hormonais, gravidez etc interferem de forma incisiva no abdome, independentemente de terem ou não sido operado e um novo procedimento poderá ser indicado para tratar os efeitos do tempo e demais fatores sobre o abdome.

A paciente deve estar ciente que a cirurgia plástica, mesmo a estética, envolve obrigação de meios, segundo resolução 1621/2001, artigo 4º do Conselho Federal de Medicina.

Para ilustrações e outras informações procure o sitio na internet da biblioteca América de Saúde:
http://www.nlm.nih.gov

Orientações Pós-Operatórias
Abdominoplastia

  • Repouse em casa por 7 dias, mas não permaneça deitado durante todo o dia.
  • Caminhe com o tronco levemente curvado durante 3 semanas.
  • Esvaziar o dreno e anotar o volume 1 vez ao dia. Não pode lavá-lo. Ele poderá ser retirado, no seu primeiro retorno!
  • Não molhe o curativo! Aguarde liberação médica para tomar banho completo.
  • Use cinta abdominal, de preferência forrada por espuma, retirada apenas para o banho, por 60 dias.
  • Não dirigir, não agachar, e não fazer esforço durante 30 dias. Pode subir e descer escadas devagar.
  • Durma voltado para cima durante as primeiras semanas. Use um travesseiro um pouco mais alto atrás da cabeça e outro atrás dos joelhos para evitar que você se vire sem perceber durante a noite.
  • Evite dirigir nas primeiras 3 semanas. Ao dirigir novamente, não posicione o cinto de segurança sobre as cicatrizes.
  • Após 3 semanas e com autorização médica, massageie as cicatrizes suavemente 3 vezes ao dia com óleo de rosa mosqueta ou de amêndoa, até que fiquem macias e finas.
  • Retome atividades sexuais somente após um mês.
  • Pode-se freqüentar piscina ou praia após 3 meses com roupa de banho preta que cubra totalmente as cicatrizes, que deverão ser protegidas por filtro solar FPS 60 e esparadrapo micropore.
  • Não tome banho de sol diretamente sobre as cicatrizes por um ano, mesmo usando filtro solar.
  • Não pratique esportes por 3 meses.
  • Após retirar todos os pontos, usar micropore ( fino – 12,5 mm- e cor da pele) sobre a cicatriz durante 3 meses.
  • Iniciar drenagem linfática, assim que liberado(a)  pela médica.
  • Não fumar durante 30 dias.
  • Será utilizada uma pequena bolinha dentro do umbigo,(que lhe será entregue por mim) após 3 semanas da cirurgia, esta deverá permenecer lá por 24 horas, sendo retirada apenas para o banho; por um período de 3 a 6 meses.                        


R. Tenente Brito Melo, 1223
Barro Preto, Belo Horizonte - MG
CEP: 30180-074
(31) 4042-4115
(31) 99705-5703 WhatsApp
(31) 98765-5705 Médico
alchristi@hotmail.com

Desenvolvido por IPOTEC SOLUÇÔES EM TECNOLOGIA